FirulaPositiva

Projetos inovadores do Judiciário catarinense na segurança serão replicados no Brasil

Em sua primeira viagem como secretário nacional de Segurança Pública, o general Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira conheceu os projetos inovadores elaborados e financiados na área de segurança pública pelo Judiciário catarinense. As iniciativas foram apresentadas nesta quarta-feira (6/2) pelo presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), desembargador Rodrigo Collaço, em Florianópolis. O general pretende replicar aos governadores de outros estados os projetos que contribuem para a redução dos índices de criminalidade em Santa Catarina, e falou sobre a possibilidade de criar uma secretaria exclusiva para combater o feminicídio no país.
O general ficou encantado com as câmeras pessoais utilizadas pelos policiais militares, que auxiliam no momento do flagrante, em projeto financiado pelo Judiciário. “Precisamos padronizar em todos os estados os bons exemplos que Santa Catarina nos oferece com uma polícia 100% informatizada, porque só o aumento do efetivo não resolve. São soluções eficazes que trarão um retorno à sociedade brasileira com poucos investimentos”, afirmou o secretário nacional de Segurança Pública.
Santa Catarina é pioneira em diferentes iniciativas financiadas pela Coordenadoria Estadual do Sistema de Juizados Especiais e Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do TJSC, sob a responsabilidade da desembargadora Janice Ubialli. Entre elas estão a confecção dos termos circunstanciados em tablets nas viaturas da PM, os flagrantes gravados em audiovisual pela Polícia Civil e o exame toxicológico de constatação no local da apreensão de pequenas quantidades de drogas.
Segundo o desembargador Rodrigo Collaço, as inovações facilitam o trabalho das polícias, do Instituto Geral de Perícias (IGP) e do próprio Judiciário. “Para a população o Estado é um só e o nosso dever é apresentar soluções para os problemas cotidianos. Aqui em Santa Catarina financiamos os projetos na área da segurança pública com recursos das transações penais (que são medidas cautelares aplicadas em crimes de menor potencial ofensivo)”, explicou o presidente do TJSC.
Antes do fim do encontro, que também contou com a presença do secretário de Segurança Pública e Comandante-Geral da PM, coronel Araújo Gomes, o general Theophilo lamentou o crescimento do número de feminicídios no país. “Estive recentemente com a Maria da Penha e sua equipe e fiquei assustado com o aumento no número de ocorrências de feminicídio, principalmente nas regiões Norte e Nordeste. Em função disso, penso em criar uma secretaria só para tratar do tema”, disse o secretário nacional.

Fotos: Douglas Schereiber/Assessoria de Imprensa do TJ
Responsável: Ângelo Medeiros – Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa e Fabrício Severino

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios